Os instrumentos, os melhores!
Godin
Rickenbacker
Washburn
Takamine
Takamine
Hohner
Gibson
Epiphone
Hering
Giannini
A Gaita
As duas mãos em concha acolhem o pequeno parceiro, dando-lhe, ao mesmo tempo, proteção e calor humano. E principia, então, o que me soa como um ato de ternura musical.
A gaita passeia entre os lábios, num poético vai-e-vem. Beijos metálicos perpassando a linha do horizonte. A gaita tem a singeleza dos brinquedos remotos.
E, no entanto, infinitos são os recursos que oferece ao intérprete esse humilde instrumento.
O que tem ele de pueril tem de ousado.
O que tem de despretensioso tem de eclético. O que tem de simplório na aparência tem de requinte na sonoridade.
A gaita é o milenar passatempo das almas solitárias: dos marinheiros, dos andarilhos, dos pastores.
A pungência de seu sopro me dá a doce impressão de que o gaitista é um pastor que passa a vida tocando rebanhos de nuvens.
Armando Nogueira

voltando...
volta